Viaduto Bresser e Glicério serão contratados laudos estruturais em caráter emergencial

Prefeitura conclui mais 40 vistorias em pontes e viadutos

Programa de Metas prevê a realização de inspeção especial de 185 Obras de Arte Especiais.

A Prefeitura de São Paulo concluiu mais 40 vistorias visuais em pontes e viadutos da cidade. Em apenas dois viadutos – Bresser e Glicério – serão contratados em caráter emergencial laudos estruturais, nos demais o processo será por licitação pública.  As duas emergências serão publicadas no Diário Oficial da Cidade nesta quarta-feira (17).

O Programa de Metas do prefeito Bruno Covas prevê a realização de inspeção especial de 185 Obras de Arte Especiais (OAE), além da execução de obras de manutenção e recuperação de 50 pontes, viadutos, passarelas ou túneis. Já foram vistoriadas 73 OAE.

Na primeira etapa foram vistoriadas 33 pontes e viadutos. Nove empresas especializadas estão realizando uma radiografia de 16 obras OAE em caráter emergencial. Os responsáveis pelos laudos estruturais mantêm contato permanente com a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras (SIURB) para atuar prontamente quando detectado qualquer problema que possa colocar em risco a população.  Os laudos estruturais das outras 17 OAE da primeira etapa estão sendo contratadas por licitação. A entrega dos envelopes está prevista para o dia 8 de maio.

Medidas adotadas

Desde janeiro, quando os trabalhos foram iniciados, a Prefeitura interditou parcialmente a Ponte da Freguesia do Ó e a da Casa Verde, vai proibir a circulação de veículos com carga superior a 5 toneladas no viaduto General Olímpio da Silveira, além da Ponte da Marginal do Tietê que dá acesso à Dutra, que foi totalmente interditada após a constatação do rompimento de uma viga. Portanto, as medidas adotadas visam garantir a total segurança da população.

A previsão de conclusão das obras na ponte que dá acesso à Dutra é 25 de junho. Estão sendo realizados os seguintes serviços: reforço de dois pilares; recuperação de duas vigas travessas; troca dos aparelhos de apoio; remoção da sobrecarga de pavimento; recuperação estrutural da laje da ponte; tratamento de fissuras e pavimentação. O valor estimado da obra emergencial é de R$ 10 milhões e as intervenções serão custeadas pela Prefeitura.

A SIURB está executando, emergencialmente, obras de recuperação nas vigas de sustentação da Ponte da Freguesia do Ó. A VOS Obras e Serviços de Construção Civil Ltda. é a responsável pelos trabalhos. A ponte foi parcialmente interditada no dia 22 de fevereiro após a empresa EGT Engenharia Ltda.,  responsável pela elaboração do laudo estrutural, concluir a reconstituição (retroanálise) do projeto da ponte e constatar que a estrutura estava suportando peso acima das especificações para a qual foi projetada.

Já as obras emergenciais na Ponte da Casa Verde, Zona Norte, começaram em 25 em março. As vigas estão sendo recuperadas, após serem danificadas pela colisão de caminhões contra a estrutura. Como ocorre em toda obra emergencial, o prazo de conclusão é de até 180 dias.

Também será proibida a circulação de veículos com carga superior a 5 toneladas no viaduto General Olímpio da Silveira, atingido inúmeras vezes por caminhões que desrespeitaram o limite máximo de altura. A CET está adotando as medidas para implantar a proibição. A medida atende a uma recomendação da empresa Finger & Sommer Engenharia e Consultoria, responsável pelo laudo estrutural do viaduto.

Quando a Prefeitura concluir as vistorias especiais nas das 73 OAEs, terá atendido ao extinto Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre o município e o Ministério Público em 2007, que vinha sendo cumprido até 2012, mas foi abandonado pela gestão anterior e retomado pela atual.

Manutenção

Os esforços da Prefeitura para realizar a manutenção das OAEs começaram em 2017, quando a SIURB tentou realizar uma licitação para contratar laudos estruturais em 33 pontes e viadutos que merecem mais atenção por parte da Prefeitura. Duas licitações chegaram a ser lançadas, mas o Tribunal de Contas do Município de São Paulo exigia que as empresas fossem contratadas pelo menor preço. Esta queda de braço durou cerca de um ano e meio.

No dia 9 de novembro do ano passado a SIURB lançou a licitação para contratar os laudos das 33 OAE, após o TCM entender a importância de a licitação selecionar as empresas por capacidade técnica e preços. Dezessete dias depois ocorreu o acidente com o viaduto da Marginal de Pinheiros, que já foi recuperado e a obra entregue dois meses antes do prazo previsto.

A primeira medida adotada pelo prefeito Bruno Covas foi determinar a realização de laudos estruturais nas 185 pontes e viadutos sob a responsabilidade da Prefeitura, por considerar que apenas as vistorias visuais são insuficientes. O TCM consentiu a contratação por dispensa de licitação para casos emergenciais, mas condicionou que antes todas devem ser submetidas a vistorias visuais. Somente após a Prefeitura ter interditado a ponte que dá acesso à Dutra, no dia 23 de janeiro, o TCM reviu sua posição de exigir vistorias visuais, o que permitiu abreviar os trabalhos.

Fonte: Matéria extraída do site da Prefeitura de São Paulo.

Link permanente para este artigo: http://www.panoramacentral.com.br/viaduto-bresser-e-glicerio-serao-contratados-laudos-estruturais-em-carater-emergencial/