jun 04 2014

Ciclo de debates com a população aborda Operação Urbana Consorciada Mooca – Vila Carioca

Encontros acontecem nas Subprefeituras do Ipiranga, Vila Prudente, Mooca e Sé. Objetivo é apresentar os estudos que irão subsidiar a elaboração do Projeto de Lei

A Prefeitura de São Paulo está promovendo quatro encontros onde será realizado o diálogo dos Bairros do Tamanduateí, com a apresentação dos estudos da futura Operação Urbana Consorciada Mooca-Vila Carioca.

Na Subprefeitura Sé, o evento acontece no dia 09/06, a partir das 19h, na própria sede (Rua Álvares Penteado, 49 – Centro). O ciclo teve início com a Subprefeitura do Ipiranga (02/06) e segue com Vila Prudente (04/06) e Mooca (06/06).

A futura Operação Urbana Consorciada Mooca-Vila Carioca foi prevista no Plano Diretor Estratégico de 2002. Os estudos começaram em julho de 2012 e têm como objetivo promover o desenvolvimento do perímetro que abrange os bairros da Mooca, Cambuci, Vila Carioca, Vila Zelina e Vila Prudente.

A região, localizada no anel central da cidade, possui aproximadamente 1.700 hectares e 14 mil habitantes, contando com uma baixa densidade demográfica e grandes quadras subutilizadas.

Por isso, pretende-se trazer empregos e moradias para a área, além da melhoria das conexões inter bairros e ações de qualificação ambiental, como a criação de parques e minimização de alagamentos.

A ideia é que nos encontros sejam discutidas com a população as carências identificadas nos estudos e possíveis formas de resolução dessas carências.

Veja abaixo os locais e horários de cada reunião e participe.

Subprefeitura do Ipiranga
Data: 02/06
Endereço: Rua Lino Coutinho, 444 – Ipiranga
Horário: 19hrs

Subprefeitura da Vila Prudente
Data: 04/06
Endereço: Avenida do Oratório, 172– Vila da Independência 
Horário: 19hrs


Subprefeitura da Mooca

Data: 06/06
Endereço: R. Taquari, 549– Mooca
Horário: 19hrs

Subprefeitura da Sé
Data: 09/06
Endereço: Auditório da Biblioteca Municipal Mário de Andrade – Rua da Consolação, 94
Horário: 19hrs

Fonte: Portal da Prefeitura de São Paulo

História do Rio Tamanduateí

Tamanduateí, em tupi, quer dizer “rio de muitas voltas”. O curso original do rio Tamanduateí explica esse nome. Onde atualmente se encontram a avenida São João e o vale do Anhangabaú, por exemplo, o Tamanduateí fazia uma curva de sete voltas antes de se encontrar com o seu afluente mais importante, o Anhangabaú (o rio do mau espírito).

O rio Tamanduateí nasce na Serra do Mar e desagua no Tietê. Sua bacia hidrográfica possui 320 km2.

Seu principal afluente era o Rio Anhangabaú. Esses rios jazem hoje sob a cidade junto com a cultura indígena que os denominou. Não que fosse possível urbanizar São Paulo sem interferir na sua rede hidrográfica. Mas outras vias de interferência eram possíveis e talvez até mais plausíveis.

O Tamanduateí parece comportar-se de forma rebelde contra a concepção de progresso que o transformou num bueiro a céu aberto, depósito de todo o lixo social em perímetro urbano. Canalizado e poluído ele corre com maior velocidade procurando o rio Tietê para desaguar. Sem ter por onde se espraiar, sem encontrar os remansos que continham sua ânsia de desembocar, ele enche e invade impiedosamente a avenida do Estado que corre ao seu lado.

Como um muro aquático, o rio Tamanduateí cravou uma fratura no território da cidade. O Tamanduateí criou hiatos na comunicação entre o leste e o oeste, sulcando a descontinuidade entre a planície da zona leste e a colina histórica, no centro velho da cidade, onde os jesuítas construíram a primeira capela, rezaram a primeira missa e fundaram a vila de Piratininga, marco inaugural de São Paulo.

Até o início da construção do metrô, nos anos 70, desenhou a topografia do poder: a riqueza nas terras altas e a miséria nas baixas. No lado oeste, numa colina triangular, concentrava-se a cidade dos templos cristãos, das confeitarias com nomes franceses e dos sobrados imperiais. No leste, ficavam a várzea, as enchentes e os terrenos pestilentos.

As terras altas, a começar pela colina histórica, no centro, perderam destaque e charme há muito tempo. Ficou a pobreza, que transbordou para todos os lados.

Fonte: Arte Cidade


Aprovado(1)Reprovado(0)

jun 03 2014

Comunicado aos servidores da educação

 

Veja aqui o documento apresentado pelo Governo Municipal aos educadores com relação ao fim do movimento de paralisação decidido em assembleia dos sindicatos Aprofem e Sinpeem, realizada em 3 de junho de 2014.

“PROTOCOLO DE NEGOCIAÇÃO ENTRE A PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO E AS ENTIDADES REPRESENTATIVAS DOS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO”

Fonte: Portal da Prefeitura de São Paulo

Aprovado(0)Reprovado(0)

jun 03 2014

Beneficiários do “De Braços Abertos” recebem aval para reingressarem no mercado de trabalho

Primeiras 23 pessoas serão cadastradas para deixar varrição e iniciar outras funções, principalmente no comércio da região

O programa “De Braços Abertos”, destinado a dependentes de crack e moradores de rua da região da Luz, ganhou mais uma etapa. Os primeiros 23 beneficiários receberam atestado médico comprovando que estão aptos a ingressarem no mercado de trabalho. O anúncio foi feito nesta terça-feira (3) pelo prefeito Fernando Haddad durante a reinauguração da Praça do Largo Coração de Jesus, na Luz, região Central da cidade. A previsão é que as primeiras 23 pessoas comecem a trabalhar no comercio da região.

“Temos agora a primeira leva de pessoas que tem agora atestado médico de emprego formal, os primeiros 23 casos de pessoas que estão com atestado médico e que podem ter emprego. Então nós vamos começar uma nova etapa do programa, que é a empregabilidade dessas pessoas, que elas completem plenamente a sua dignidade”, afirmou o prefeito Fernando Haddad.

Praça Largo Coração de Jesus
Reinaugurada, a praça, localizada entre as alamedas Glete e Dino Bueno, faz parte da recuperação do bairro, que por meio de ações dos governos Federal, Estadual, Municipal e da iniciativa privada, reúne atividades desenvolvidas em conjunto com a comunidade para que a região volte a ser frequentada. A praça foi reformada, assim como a quadra poliesportiva e o playground que existem no local. O espaço ganhou ainda uma academia a céu aberto.

Também foi instalada uma Base Comunitária da Polícia Militar, que atuará de forma coordenada com a Guarda Civil Metropolitana (GCM), promovendo mais segurança aos usuários da praça e aos beneficiários do programa “De Braços Abertos”. Segundo um levantamento preliminar realizado pelo Núcleo de Policiamento Inteligente da Academia de Polícia Militar do Barro Branco, nos três primeiros meses deste ano, houve uma redução de mais de 40% dos registros de furto e roubo de veículos e de mais 20% nos registros de roubo em geral, se comparado ao mesmo período do ano passado. Também foi identificada uma redução de aproximadamente 20% sobre os registros de homicídios e tentativas de homicídio.

A revitalização da área foi realizada pela seguradora Porto Seguro, cuja sede está localizada a um quarteirão do local. A empresa possui um Termo de Cooperação de Conservação e Manutenção de Área Verde firmado com a administração municipal, com validade até julho de 2014. “Nós estamos devolvendo hoje oficialmente o Largo Coração de Jesus para a população, totalmente recuperado em uma parceria com a Porto Seguro, em um convênio já antigo que foi reestabelecido em proveito da comunidade aqui da Luz, um convênio que a municipalidade faz com muitas empresas em relação a outras praças da cidade”, afirmou Haddad.

Até o início do ano, quando começaram as intervenções da Prefeitura na região, o local estava degradado e era tomado pelos dependentes de crack que viviam em barracos espalhados pelo seu entorno. O objetivo da reforma é dar aos moradores da região mais uma opção de lazer: um espaço de socialização de boas práticas, como esporte e cultura.

“Aqui nós instalamos junto com a Prefeitura a base fixa da PM, que tem um sistema de câmeras, com 16 câmeras de vídeo aqui no entorno que vai ser ampliado para a região, um centro de controle e 24 policiais militares que ficarão nessa base 24 horas por dia”, disse o governador Geraldo Alckmin.

Também participaram da reinauguração o secretário estadual de Segurança Pública Fernando Grella Vieira, os secretários municipais Roberto Porto (Segurança Urbana), Rogério Sottili (Direitos Humanos e Cidadania) e Simão Pedro (Serviços), além do subprefeito da Sé, Alcides Amazonas. 

Programa De Braços Abertos
O programa da Prefeitura de São Paulo iniciado em janeiro oferece vagas em oito hotéis da região central, três refeições diárias, participação em uma frente de trabalho, duas horas de capacitação e renda de R$ 15 por dia. Aos finais de semana, todos os beneficiários têm ainda a oportunidade de participar de oficinas de arte, música e cultura, além de aulas de esporte.

Após a inauguração, Haddad andou pela região para verificar os equipamentos que oferecem assistência aos dependentes químicos. O prefeito visitou a sede da ONG parceira do programa “De Braços Abertos”, “Brasil Gigante”, no Largo Coração de Jesus. Na tenda da Prefeitura, Haddad conversou com especialistas das áreas de assistência social e saúde para verificar as condições psicológicas dos beneficiários do programa.

“Nós não vamos admitir nenhum retrocesso aqui. Nós estamos colocando toda a força governamental, tenho certeza que não falo só por mim, mas por toda a força governamental, para que a cada dia a situação esteja cada vez melhor”, disse Haddad sobre a região da Luz.

Desde o início do programa, em meados de janeiro, até 31 de maio, os agentes de saúde realizaram mais de 24 mil atendimentos e abordagens na região, com 1.173 atendimentos médicos, 1.414 atendimentos pela equipe de saúde, 598 encaminhamentos para serviços de saúde, 8.241 abordagens realizadas nos hotéis pelos agentes, 1.659 abordagens na tenda da Prefeitura e outras 10.565 em meio ao fluxo, como é chamado o local de uso de drogas. Foram também realizados 137 tratamentos odontológicos e 158 ações coletivas de odontologia. Além desses atendimentos, 109 passaram por tratamento voluntário nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPs) da região.

Dados das equipes de saúde divulgados no acompanhamento de dois meses indicam a redução de 50% a 70% no consumo de médio de crack, como consequência, entre outros fatores, do resgate social e de atividades que organizam a rotina diária.

Atualmente, 118 agentes GCM atuam no âmbito do programa “De Braços Abertos” na região da Nova Luz, sendo 78 durante o dia e 40 no período noturno. O monitoramento da região é feito por 40 viaturas, sendo que a Unidade Móvel de Videomonitoramento (microônibus), duas viaturas e duas motos são do programa Governo Federal “Crack, é possível vencer”. 

Ainda de acordo com a GCM, o número diário de pessoas que frequentam o fluxo de dependentes químicos varia de 90 a 180, de acordo com o horário. Desde o início do programa, a GCM já realizou 260 abordagens, com oito prisões por tráfico de entorpecentes; e outras 6.260 abordagens sem quaisquer ocorrências.

Segundo o levantamento realizado pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, até 8 de maio 429 pessoas, sendo 274 homens e 155 mulheres, estão cadastradas no programa. Desse total, 318 estão trabalhando nas atividades propostas pela Prefeitura. A maioria trabalha com varrição: 246 pessoas. Na Fábrica Verde, trabalham outras 54. Em repartições públicas, como nas secretarias de Assistência e Desenvolvimento Social e de Saúde ou na própria Prefeitura, trabalham 18. Um grupo de 60 pessoas está em acompanhamento para inserção no mercado de trabalho. Para o Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), foram encaminhadas quatro pessoas.

Até o fim de abril, 16 beneficiários do programa retornaram para suas famílias, mas continuam em atendimento no POT (Programa Operação Trabalho). E outras 31 pessoas deixaram as atividades do programa. O levantamento mostra ainda que 12 crianças foram matriculadas em creches; 138 pessoas conseguiram tirar novos documentos e 18 foram levadas para atendimento na Defensoria Pública do Estado.

Aprovado(0)Reprovado(0)

jun 03 2014

7 ª Reunião do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito

A Secretaria Municipal de Transportes (SMT) informa que será realizada nesta quarta-feira ( 04/06), das 8h30 às 11h, a 7ª Reunião do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito (CMTT). Neste encontro haverá a Posse dos Conselheiros Eleitos da Sociedade Civil. 

Estará em pauta a Agenda de Construção do Plano Municipal de Mobilidade ( PLAMMOB ) : Apresentação da proposta da Rede Cicloviária. 

A reunião ocorrerá no Sindicato dos Engenheiros no Estado de S. Paulo e será conduzida pelo presidente do Conselho, secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto.

 

Serviço

7ª Reunião do CMTT

Local: Sindicato dos Engenheiros no Estado de S. Paulo

Endereço: Rua Genebra, 25 – Bela Vista

Horário: 8h30min
 

Fonte: Portal da Prefeitura de São Paulo

Aprovado(0)Reprovado(0)

jun 03 2014

Artur Henrique apoia inauguração de base comunitária da Polícia Militar na ‘cracolândia’

Secretário estuda ampliar as oportunidades de trabalho para além da varrição, oferecendo cursos nas áreas de informática e cooperativismo. Programa ‘De Braços Abertos’ já cadastrou 399 dependentes químicos

Imagem do post

Por Andréa Garbim

Na tarde desta terça-feira, dia 3/6, o Secretário Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo (SDTE)Artur Henrique esteve presente, ao lado do prefeito, Fernando Haddad, e do Governador, Geraldo Alckmin, na inauguração da base comunitária da Política Militar, no Largo Coração de Jesus, região popularmente conhecida como ‘cracolândia’, no centro da capital paulista.

A base fixa, para 24 policiais, já em funcionamento, está aberta à população a partir da inauguração. O local, que é uma área de lazer, foi completamente reformada com bancos grafitados, novas quadras poliesportivas e uma academia ao ar livre.

Para Artur Henrique, a inauguração e a própria revitalização do espaço são de extrema importância para a população local. “A possibilidade real de promover a ocupação do espaço com atividades esportivas e de lazer trará resultados benéficos de complemento ao programa ‘De Braços Abertos’. Nós, da Secretaria do Trabalho, temos novas ações para a região da ‘cracolândia’, com o objetivo de ampliar as oportunidades de trabalho para além da varrição, como por exemplo, poder oferecer cursos nas áreas de informática e cooperativismo”, complementa Artur Henrique.

Programa ‘De Braços Abertos’

Destinado aos dependentes de crack e moradores de rua da região da Luz, o programa ‘De Braços Abertos’, implantado em janeiro deste ano, oferece vagas em oito hotéis da região central, três refeições diárias – ao total são 400 refeições distribuídas, por dia; e aos fins de semana e todos os beneficiários têm a oportunidade de participar de oficinas de arte, música e cultura, além de aulas de esporte.

Segundo o levantamento da ONG Brasil Gigante, 399 dependentes estão cadastrados no programa. Desse total, 365 estão trabalhando nas atividades propostas pelo programa. A maioria trabalha com varrição: 323 pessoas. No projeto Fábrica Verde, da SDTE, por exemplo, há 20 participantes até o momento.

Fonte: Portal da Prefeitura de São Paulo

Aprovado(0)Reprovado(0)

Posts mais antigos «